Data: 04/11/2016

Esta vitamina pode evitar o câncer e prevenir e curar artrite, diabetes, hipertensão e esclerose múltipla



É muito alto o número de pessoas cujo organismo tem carência de vitamina D.


Só para ter uma ideia, estatísticas mostram que 70% das crianças dos EUA têm deficiência de vitamina D!

O que isso significa?

Que as chances de diabetes, obesidade, hipertensão, esclerose múltipla, artrite e doença cardíaca são grandes.

A vitamina D é essencial para o bom funcionamento do corpo e também nos protege contra o câncer.

Tanto que a deficiência desta vitamina está ligada a certos tipos de câncer, como o de cólon, próstata, mama e de ovário.

A presença adequada de vitamina D permite:

- Prevenir o câncer

- Reduzir a inflamação

- Melhorar o humor

- Combater a dor muscular

- Melhorar a formação óssea

O bom é que a exposição ao sol nos fornece a vitamina de que tanto precisamos.

No entanto, isso não é possível a qualquer hora do dia e o ano todo - dependendo da região, é muito importante usar protetor solar para se proteger da radiação solar.

Infelizmente, o produto bloqueia 97% da vitamina D que poderíamos receber.

O envelhecimento da pele é outro fator que dificulta a produção deste nutriente pelo sol.


Mas vamos lá!

Você sabe o quanto é recomendado tomar de vitamina D diariamente ?

De acordo com o Dr. Michael Holick, professor de medicina, fisiologia e dermatologia do curso de medicina da Universidade de Boston, 2.000 UI por dia é o suficiente.

Algumas pessoas acham exagerado, pois o que se costuma recomendar é entre 200-600 UI por dia, mas o doutor garante que 2.000 UI é totalmente seguro.

Ah, também temos outra notícia importante: a vitamina D previne e trata osteoporose.

Afinal, a absorção de cálcio depende dessa vitamina.

Gostou?





Quer saber como obter vitamina D naturalmente?

Veja:

1. Consuma o tipo certo de vitamina

Você precisa saber a diferença entre vitamina D2 e D3, ambas são formas de vitamina D.

O problema é que a vitamina D2 é biologicamente inativa, então o recomendado é a D3.

2. Consuma a quantidade certa

Se você tem carência de vitamina D, pode consumir 5.000 - 10.000 UI por dia, durante três meses.

No entanto, se você está recebendo a quantidade certa de vitamina D, então basta consumir 2.000-4.000 UI.

3. Monitore os níveis de vitamina D para chegar ao nível ideal

Você precisa ter os níveis de cálcio, fósforo e paratormônio testados a cada três meses, caso esteja consumindo doses elevadas de vitamina D.

4. Consuma alimentos que fornecem vitamina D

Salmão selvagem cozido tem 360 UI; cavala cozida tem 345 UI; sardinhas enlatadas têm 345 UI; ovos e fígado de bacalhau são ótimas fontes de vitamina D.


Via: Cura pela Natureza


Deixe seu comentário